Posts Taged lideranca

A Andorinha (Parábola de Augusto Cury)

Andorinha do mar árctica – Luís Estrela

Certa vez houve uma inundação numa imensa floresta. O choro das nuvens que deveriam promover vida, dessa vez anunciou a morte. Os grandes animais bateram em retirada fugindo do afogamento, deixando até os filhos para trás. Devastavam tudo o que estava à frente. Os animais menores seguiam seus rastros. De repente uma pequena andorinha, toda ensopada, apareceu na contramão procurando a quem salvar.

As hienas viram a atitude da andorinha e ficaram admiradíssimas. Disseram: “Você é louca! O que poderá fazer com um corpo tão frágil?”. Os abutres bradaram: “Utópica! Veja se enxerga sua pequenez!”. Por onde a frágil andorinha passava, era ridicularizada. Mas, atenta, procurava alguém que pudesse resgatar. Suas asas batiam fatigadas, quando viu um filhote de beija-flor debatendo-se na água, quase se entregando. Apesar de nunca ter aprendido a mergulhar, ela se atirou na água e com muito esforço pegou o diminuto pássaro pela asa esquerda e bateu em retirada, carregando o filhote no bico.

Ao retornar, encontrou outras hienas, que não tardaram a declarar: “Maluca! Está querendo ser heroína!”. Mas a andorinha não parou; muito fatigada, só descansou após deixar o pequeno beija-flor em local seguro. Horas depois, encontrou as hienas embaixo de uma sombra. Fitando-as nos olhos, deu a sua resposta: “Só me sinto digna das minhas asas se eu as utilizar para fazer os outros voarem.”

No momento seguinte, após uma inspiração profunda e penetrante, o Vendedor de Sonhos disse a mim e meus amigos:

– Há muitas hienas e abutres na sociedade. Não esperem muito dos grandes animais. Esperem deles, sim, incompreensões, rejeições, calúnias e necessidade doentia de poder. Não os chamo para serem grandes heróis, para terem seus feitos descritos nos anais da história, mas para serem pequenas andorinhas que sobrevoam anonimamente a sociedade, amando desconhecidos e fazendo por eles o que está ao seu alcance. Sejam dignos das suas asas. É na insignificância que se conquistam os grandes significados, é na pequenez que se realizam os grandes atos.

Este texto foi extraído do livro:

Cury, Augusto. O vendedor de sonhos : o chamado.  3. ed.  São Paulo, Ed. Planeta, 2016. p. 100-101.

Estrelas-Além-do-Tempo

O que podemos aprender com o filme Estrelas além do tempo!

Com que propósito você levanta todos os dias? Estrelas Além do Tempo conta a história de superação de três personagens através de uma interessante comédia dramática, que desejam levar o homem ao espaço e transformaram a história dos Estados Unidos.

O filme Estrelas Além do Tempo, baseado no livro Hidden Figures, retrata a história de três mulheres negras na década de 60, trabalhando no centro específico de matemática da NASA. Elas possuem um desejo enorme de ajudar os Estados Unidos na corrida espacial contra a Rússia e não medem esforços para superar os obstáculos que aparecem diariamente. A lição central da história é a quebra de barreiras contra o preconceito racial e o preconceito contra as mulheres. Vamos entender como cada uma demonstra suas habilidades no decorrer do filme.

Estrelas-Além-do-TempoKatherine Johnson é uma matemática brilhante, trabalha como um dos computadores humanos da NASA. Pela precisão em seus cálculos, fora promovida para o Grupo de Missão Espacial. Na sua chegada ao novo ambiente de trabalho, chega ser confundida com uma faxineira. Para ir ao banheiro precisa fazer uma caminhada de 1,6km até a zona oeste, onde haviam banheiro para negros. O seu par de trabalho Paul Glenn esconde dados “sigilosos” aos quais ela não poderia ter acesso, mas sem eles seu trabalho poderia ser comprometido. Inúmeras vezes corre com pilhas de cadernos até o banheiro para não perder um segundo e completar suas tarefas.

Até que um dia seu chefe “Al Harrison” questiona porque algumas vezes por dia ela estava fora da sua mesa. Katherine que acabara de tomar chuva ô confronta e mostra a realidade da segregação vivida por negros, com banheiros e chaleiras que atrapalham seu desempenho.

Em outro momento do filme, diariamente faz relatórios com as coordenadas da missão, mas os cálculos já estão errados pois, os oficiais do pentágono alteram as zonas de pouso da cápsula e seu trabalho é perdido. Certo dia ao entregar o último relatório para Glenn, Katherine afirma que quer participar das reuniões. Al Harrison vendo a cena, questiona Glenn o que estava acontecendo. Kat não desiste por nada mesmo com os argumentos de Glenn, pois faltam poucos dias para a Nasa levar o primeiro homem ao espaço e ela sabe da responsabilidade de seus cálculos para o êxito da missão espacial.

Estrelas-Além-do-TempoDorothy Vaughan encara de forma perfeita uma mulher ativista. No início do filme, deitada no chão da rodovia, já demonstra proatividade ao consertar o carro que leva diariamente as três amigas até o trabalho. Ela é supervisora informal dos “computadores negros” e aguarda uma promoção para supervisora permanente, que não acontece. Certo dia, levando os últimos relatórios até sua chefe, descobre que um computador da IBM será implementado, realizando inúmeros cálculos em fração de segundos, substituindo computadores humanos, inclusive a sua equipe.

Após dias de tentativas, os engenheiros da IBM ainda enfrentam problemas para ligar a máquina e vão embora, Dorothy que é curiosa, entra na sala e lê o manual do equipamento. Lidera uma reunião com sua equipe expondo o poder de processamento que enfrentariam em breve. Como solução para superar este desafio, deveriam se atualizar profissionalmente com os estudos em programação.

Alguns dias depois, é flagrada na sala do computador pelos engenheiros. A indignação deles por sua presença é logo interrompida pelo som da impressora, com o resultado dos primeiros cálculos do equipamento. Para o computador alcançar o desempenho desejado, a equipe de programadores necessita ser ampliada. O talento de Dorothy então é reconhecido, ela recebe o convite temporário para mudar para a nova área e diz que só aceita se levar sua equipe inteira.

Estrelas-Além-do-TempoMary Jackson tem personalidade forte e sonha se formar engenheira. Recebe o convite para trabalhar no túnel de vento supersônico e mesmo com o preconceito, mostra seu talento. Seu marido após ver sua determinação e que ela não cederia aos seus comentários sexistas, muda de atitude, passa aceitar e apoiar a carreira de sua companheira.

Mary que se inscreverá para o programa de treinamento de engenheiros, vê seu pedido recusado por uma nova exigência educacional que só era concedido em uma universidade para brancos. Neste momento desabafa com suas amigas: “Toda vez que temos a chance de avançar, eles mudam a chegada”.

Movida por sua determinação e objetivo, decide ser a primeira mulher negra a cursar pós-graduação na Universidade da Virginia. Entra com um pedido judicial e confrontada pelo Juiz na audiência, expõe que sempre houve alguém pioneiro e que ela quer ser a primeira mulher engenheira da NASA e entrar para a história.

Essa história emocionante e inspiradora deixa a seguinte questão, com qual propósito você se levanta todos os dias? Qual seu objetivo e como quer ser lembrado daqui 100 anos?

Walt Disney Estratégia pnl programação neuro linguistica

Líder e a estratégia Disney (PNL)

Walt Disney Estratégia pnl programação neuro linguistica

É importante que o líder esteja atento às idéias, oportunidades e possíveis falhas em sua equipe o mais breve possível. Uma ferramenta poderosa que o líder deve utilizar para reconhecer e analisar as idéias de forma mais ampla é a Estratégia Disney de Criatividade,  também conhecida como Técnica Disney.

Até hoje, Walt Disney é conhecido pela capacidade criativa, habilidade de realizar seus insights e de surpreender a experiência das pessoas.

Essa estratégia consiste organizar o pensamento para que você ou sua equipe ampliem a capacidade para alcançar metas e sonhos. Ela foi idealizada por dois pesquisadores e desenvolvedores da Programação Neuro-Linguística, Todd Epstein e Robert Dilts, que estudaram o processo de criação realizado por Walt Disney com objetivo de modelar as habilidades de compreender, condensar, simplificar e realizar de Disney.

Após estudos, reconheceram que durante o processo, Disney utilizada de três tipos de pensamento, sonhador, planejador e crítico. Conforme as palavras de um dos parceiros de Disney: “… havia na realidade três diferentes Walts: o sonhador, o realista e o desmancha-prazeres. Você nunca sabia qual deles viria para a reunião”.

Mas se analisarmos, cada um de nós tem essas três “personalidades” em si. Então o que torna essa estratégia diferente e com grande potencial?

A Grande diferença é que esta abordagem é feita sequencialmente, uma após a outra, diferente do que acontece na maioria dos nossos pensamentos, em que as três “personalidades” atuam ao mesmo tempo, provocando um pensamento confuso, embaralhado que frequentemente resulta no abandono de projetos e idéias.

A maneira como o pensamento funciona:

Na Estratégia Disney de PNL, uma idéia, projeto ou sonho é submetida a três estilos diferentes de pensamento para validar que o plano para a realização é realista e concreto.

Dicas para realizar
Você pode utilizar para um projeto pessoal ou na liderança de uma equipe. Separei duas dicas para você realizar a técnica de melhor forma.
– Preferencialmente faça em pé, em um ambiente com espaço. Estabeleça três locais diferentes e distantes um do outro (que você tenha que dar dois ou três passos entre eles).
– Se você for realizar sozinho, faça as perguntas e reflexões em voz alta.

Como deve ser realizada?
A execução deve ser dividida em duas fases: Preparação e caminhada nos 3 pontos.

Preparação:
1 – Definir um sonho, projeto para a dinâmica, pode ser qualquer coisa que você deseja. Certifique-se que é algo abrangente, que necessite tomadas de decisão.

2 – Estabeleça qual será o papel exercido em cada local no ambiente da sala.

  • Sonhador: aqui a sua imaginação deve ser livre, qualquer idéia é bem vinda.

  • Realizador: aqui o seu sonho é realidade e a função é criar meios e um plano de ação para que o sonho vire realidade.

  • Crítico: aqui é o local para você realizar críticas construtivas, onde as falhas poderão ser exploradas. Também pode ser um local para encontrar fraquezas, problemas. Aqui é apenas para críticas, novas soluções e maneiras de resolver devem ser feitas no ambiente do sonhador e realizador.

 3 – Ancore sentimentos em cada localização. Primeiro vá próximo ao primeiro espaço definido para o Sonhador e faça uma ancoragem, depois pelos outros dois pontos sucessivamente.
  • Sonhador: Lembre de momentos que em que você estava fantasiando, criando sonhos e em que sua imaginação correu solta. Após lembrar, entre no espaço do sonhador e reviva essas memórias.

  • Realizador: Agora pense em momentos que você estava empolgado, fazendo o planejamento de atividades do seu trabalho ou projetos pessoais. Entre no espaço do realizador e reviva esses momentos lembrando do máximo de detalhes que conseguir.

  • Crítico: Procure lembrar de momentos em que você criticou construtivamente planos a fim de ajudá los a solucionar possíveis problemas. Entre no espaço do crítico e reviva essas memórias, lembre dos sentimentos, local, passo a passo como foi.

A estratégia em ação:
Com o sonho idealizado, caminhe até o sonhador. Entre no espaço demarcado e por alguns momentos deixe a imaginação livre para que a idéia seja desenvolvida.
Algumas perguntas que podem ser realizadas nesse espaço são:
Qual é o meu sonho?
O que ou onde eu estarei fazendo este sonho?
Como vou começar? Onde estarei?
Qual é o propósito de realizar esse projeto?

Após alguns minutos nesse espaço, finalize o pensamento e caminhe até o local do realizador, entre no espaço demarcado e acesse os momentos ancorados. Aqui é o momento de imaginar que o sonho pode ser realidade, como ele pode se tornar real, idealize um plano de ação de forma prática e objetiva.
Algumas perguntas que podem ser realizadas nesse espaço são:
Como esse plano pode ser realizado?
Quais os principais pontos necessários para este sonho?
Qual a sequência necessária deve ser desenvolvida até a realização?
Quais os tipos de recursos eu necessito?

Após alguns minutos nesse espaço, finalize o pensamento e caminhe até o local do crítico, entre no espaço demarcado e acesse os momentos ancorados. Aqui é o momento de imaginar que o sonho está em curso e necessita de apoio crítico construtivo.
Algumas perguntas que podem ser realizadas nesse espaço são:
O que está faltando no plano?
Quais são os pontos fracos?
Quem está sendo afetado?
Quais problemas podem decorrer?

Após alguns minutos nesse espaço, finalize o pensamento e se necessário refaça o trajeto quantas vezes for necessário para que o seu projeto esteja cada vez mais seguro e com um plano sólido.

Se esta dica foi útil para você, compartilhe e ajude a divulgar essa informação!

Essa técnica deve ser utilizada sempre que houver um projeto relevante e que você necessite criar um plano de ação concreto. Com o acompanhamento de um coach, você conseguirá potencializar seus resultados, conheça!

Difícil dizer não

Por quê é tão difícil dizer não?

Saber dizer não pode parecer simples mas é difícil, somente quando você entender o poder libertador que ela tem. Você dirá não a tudo que não faz parte dos seus objetivos.

A maioria das vezes essa atitude é encarada como egoísta ou você sente medo de magoar a outra pessoa. Mas eu te pergunto, no momento em que você sente vontade de falar não, quais são os seus sentimentos? Saiba que dizer não para o outro é dizer sim para você mesmo. É dizer que você tomou conhecimento dos seus limites, do que realmente importa e do que quer fazer naquele momento e por mais difícil que possa parecer, é necessário.

O tempo inteiro estamos sendo cobrados e notificados, o mundo é realmente tentador, a todo momento vão surgir propostas e convites tentador, mas não dá, dizer sim para tudo é abrir mão de grande parte dos seus objetivos.

Selecionei 4 maneiras práticas para você começar dizer não.

  1. “Agora eu não posso me comprometer com isso, tenho um compromisso…”

  2. “Agora eu não consigo pensar nisto, podemos nos falar na semana que vem?”

  3. “Eu não sou a melhor pessoa para te ajudar com este assunto, tente falar”

  4. “Não, eu não posso”

É comum pensar diversas formas de dizer não, criar barreiras mentais imaginando como a pessoa vai reagir. A dica é, não pense muito, simplesmente diga Não. Você ficará surpreso com a reação do outro, como ela não foi tão ruim. Dizer não a tudo que não atendam seus objetivos, o que realmente você está empenhado em fazer, com o tempo, tende a ficar mais fácil e rápido.

Se esta dica foi útil para você, compartilhe e ajude a divulgar essa informação!

Um desafio para esta semana é falar não para uma atividade que não esteja alinhada com seus objetivos maiores, aqueles que realmente importam para o seu futuro. Clique aqui e participe da minha lista VIP! Receba em primeira mão os meus próximos artigos.

Síndrome do ano novo, vida nova

 

Mais um final de ano se aproxima e o sentimento da urgência toma conta de nossos pensamentos, queremos terminar todos os projetos que iniciamos mas que acabamos deixando de lado. A percepção é de que o ano passou voando e você conseguiu cumprir somente metade dos seus objetivos. Tem a impressão de que a cada ano, o tempo está passando mais rápido e você continua na mesma velocidade, um misto de angústia e ansiedade.

Chega dia 31, é quase meia noite, todos vestidos com roupas novas, preparam seus espumantes ao som de uma música especial. Começa a contagem regressiva até que, Feliz Ano Novo! Fogos iluminam os céus, rolhas estourando e bate a intuição de que este novo ano será diferente. Entre as promessas mais comuns estão cuidar da saúde, voltar ou concluir os estudos, fazer atividade física ou ficar mais tempo com a família.

Então, o recesso de final de ano acaba e está na hora de voltar para a realidade. Nos primeiros dias, com as promessas ainda frescas na memória, cumpre certinho as tarefas prometidas, sente que desta vez vai. Perceber pequenos resultados, constata que suas atividades estão funcionando, está no caminho certo.

Após um mês sente que foi engolido por sua rotina. A todo momento obstáculos aparecem e aqueles objetivos parecem estar cada vez mais distantes, logo começa a angústia. A promessa de acordar 1h mais cedo e fazer uma caminhada já não é mais possível. A jornada do dia anterior foi extensa e para hoje tem reunião no primeiro horário e almoço com cliente, logo centenas de emails chegam e começam acumular. Acreditando que é apenas um contratempo promete que na próxima segunda vai retomar as atividades.

A semana começa bem, por um ou dois dias você consegue retomar seu plano mas logo tudo sai do controle. As tarefas não param de aumentar e distrações começam surgir, aquele grupo de amigos ou as redes sociais que tomam preciosos minutos do seu dia e desviam seu foco. Logo chega o final de semana e você aproveita para dormir, resolver pendências em casa, fazer compras e quando se dá conta, o tempo passou voando e já é segunda feira, reforçando ainda mais seu desgosto.

É natural que nesta época aconteça uma reflexão dos momentos vividos nos últimos 12 meses e que essa síndrome aconteça. A ansiedade é enorme com uma lista de objetivos e sem um plano concreto para colocar em prática.

Que tal aproveitar que estamos finalizando mais um ano e pensar em quais habilidades serão fundamentais trabalhar para que seus objetivos virarem realidade? É fundamental que você realize um planejamento para que seus objetivos se tornem realidade. Com o acompanhamento de um coach, você conseguirá potencializar seus resultados, conheça!

Se esta dica foi útil para você, compartilhe e ajude a divulgar essa informação!

A importância do planejamento para um líder

Em uma equipe, além de inspirar e motivar, o líder é uma referência de atitude, mas o grande diferencial é a habilidade de planejamento.

Toda boa gestão começa com a definição de metas e o maior aliado é o tempo. Planejar é a etapa mais importante em um projeto. É analisar as alternativas, fazer escolhas, estabelecer a sequência de ações com o principal objetivo de minimizar desperdícios e evitar grandes mudanças. Se algo sair fora do esperado, realize escolhas conscientes que possam recolocá-lo no caminho.

Supondo que você queira ir de São Paulo a Brasília, realizar o planejamento é analisar no mapa, quais as rodovias podem ser utilizadas, quantas horas de viagem, o número de pedágios e seus valores, a quantidade de tanques de combustível e os possíveis pontos de parada. Imagine pegar uma rodovia que está com o trânsito reduzido devido a obras e o percurso aumentar 12h, o quanto isso impacta no total da viagem?

Então, a habilidade de planejar deve fazer parte do dia a dia, em todas as área da sua vida. Afinal um avião que voa 10 minutos no sentido contrário, está 20 minutos mais distante do seu destino.

É através do planejamento que líder e equipe vão analisar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Estabelecer os processos e suas prioridades, antecipar possíveis mudanças e definir o que será necessário desenvolver.

Porém se planejar não significa evitar imprevistos, não existe relação direta entre a aposta e o resultado. Com planejamento se torna mais fácil tomar uma decisão para solucionar um problema. Deixar tudo acontecer naturalmente, pode acarretar em decisões afobadas, comprometendo a execução de um projeto.

A primeira habilidade que um líder pode desenvolver e aprimorar é o planejamento. Além de organizar melhor os processos e dinâmicas envolvidas, pode colocar a empresa a frente dos seus concorrentes. Com o acompanhamento de um coach, você conseguirá potencializar seus resultados, conheça!

Se esta dica foi útil para você, compartilhe e ajude a divulgar essa informação!

Atitudes do Líder no dia a dia

Foto_03

Em um primeiro momento, o termo chefe e líder acabam se confundindo pela hierarquia que ocupam, mas não é bem essa a verdade. Na visão da sua equipe ambos possuem características e resultados bem diferentes.

O chefe geralmente é alguém que ascendeu na carreira, foi promovido e agora comanda um grupo de pessoas, em geral é conhecido pela maneira de centralizar o poder e estar focado apenas no lucro. Os profissionais do nível inferior ao dele, frequentemente sentem receio em falar de problemas e pedir conselhos. Na sua visão, o funcionário não faz mais do que a obrigação, faz questão de apontar os erros e não exita em responsabilizar a equipe por qualquer falha.