Líder e a estratégia Disney (PNL)

Walt Disney Estratégia pnl programação neuro linguistica

É importante que o líder esteja atento às idéias, oportunidades e possíveis falhas em sua equipe o mais breve possível. Uma ferramenta poderosa que o líder deve utilizar para reconhecer e analisar as idéias de forma mais ampla é a Estratégia Disney de Criatividade,  também conhecida como Técnica Disney.

Até hoje, Walt Disney é conhecido pela capacidade criativa, habilidade de realizar seus insights e de surpreender a experiência das pessoas.

Essa estratégia consiste organizar o pensamento para que você ou sua equipe ampliem a capacidade para alcançar metas e sonhos. Ela foi idealizada por dois pesquisadores e desenvolvedores da Programação Neuro-Linguística, Todd Epstein e Robert Dilts, que estudaram o processo de criação realizado por Walt Disney com objetivo de modelar as habilidades de compreender, condensar, simplificar e realizar de Disney.

Após estudos, reconheceram que durante o processo, Disney utilizada de três tipos de pensamento, sonhador, planejador e crítico. Conforme as palavras de um dos parceiros de Disney: “… havia na realidade três diferentes Walts: o sonhador, o realista e o desmancha-prazeres. Você nunca sabia qual deles viria para a reunião”.

Mas se analisarmos, cada um de nós tem essas três “personalidades” em si. Então o que torna essa estratégia diferente e com grande potencial?

A Grande diferença é que esta abordagem é feita sequencialmente, uma após a outra, diferente do que acontece na maioria dos nossos pensamentos, em que as três “personalidades” atuam ao mesmo tempo, provocando um pensamento confuso, embaralhado que frequentemente resulta no abandono de projetos e idéias.

A maneira como o pensamento funciona:

Na Estratégia Disney de PNL, uma idéia, projeto ou sonho é submetida a três estilos diferentes de pensamento para validar que o plano para a realização é realista e concreto.

Dicas para realizar
Você pode utilizar para um projeto pessoal ou na liderança de uma equipe. Separei duas dicas para você realizar a técnica de melhor forma.
– Preferencialmente faça em pé, em um ambiente com espaço. Estabeleça três locais diferentes e distantes um do outro (que você tenha que dar dois ou três passos entre eles).
– Se você for realizar sozinho, faça as perguntas e reflexões em voz alta.

Como deve ser realizada?
A execução deve ser dividida em duas fases: Preparação e caminhada nos 3 pontos.

Preparação:
1 – Definir um sonho, projeto para a dinâmica, pode ser qualquer coisa que você deseja. Certifique-se que é algo abrangente, que necessite tomadas de decisão.

2 – Estabeleça qual será o papel exercido em cada local no ambiente da sala.

  • Sonhador: aqui a sua imaginação deve ser livre, qualquer idéia é bem vinda.

  • Realizador: aqui o seu sonho é realidade e a função é criar meios e um plano de ação para que o sonho vire realidade.

  • Crítico: aqui é o local para você realizar críticas construtivas, onde as falhas poderão ser exploradas. Também pode ser um local para encontrar fraquezas, problemas. Aqui é apenas para críticas, novas soluções e maneiras de resolver devem ser feitas no ambiente do sonhador e realizador.

 3 – Ancore sentimentos em cada localização. Primeiro vá próximo ao primeiro espaço definido para o Sonhador e faça uma ancoragem, depois pelos outros dois pontos sucessivamente.
  • Sonhador: Lembre de momentos que em que você estava fantasiando, criando sonhos e em que sua imaginação correu solta. Após lembrar, entre no espaço do sonhador e reviva essas memórias.

  • Realizador: Agora pense em momentos que você estava empolgado, fazendo o planejamento de atividades do seu trabalho ou projetos pessoais. Entre no espaço do realizador e reviva esses momentos lembrando do máximo de detalhes que conseguir.

  • Crítico: Procure lembrar de momentos em que você criticou construtivamente planos a fim de ajudá los a solucionar possíveis problemas. Entre no espaço do crítico e reviva essas memórias, lembre dos sentimentos, local, passo a passo como foi.

A estratégia em ação:
Com o sonho idealizado, caminhe até o sonhador. Entre no espaço demarcado e por alguns momentos deixe a imaginação livre para que a idéia seja desenvolvida.
Algumas perguntas que podem ser realizadas nesse espaço são:
Qual é o meu sonho?
O que ou onde eu estarei fazendo este sonho?
Como vou começar? Onde estarei?
Qual é o propósito de realizar esse projeto?

Após alguns minutos nesse espaço, finalize o pensamento e caminhe até o local do realizador, entre no espaço demarcado e acesse os momentos ancorados. Aqui é o momento de imaginar que o sonho pode ser realidade, como ele pode se tornar real, idealize um plano de ação de forma prática e objetiva.
Algumas perguntas que podem ser realizadas nesse espaço são:
Como esse plano pode ser realizado?
Quais os principais pontos necessários para este sonho?
Qual a sequência necessária deve ser desenvolvida até a realização?
Quais os tipos de recursos eu necessito?

Após alguns minutos nesse espaço, finalize o pensamento e caminhe até o local do crítico, entre no espaço demarcado e acesse os momentos ancorados. Aqui é o momento de imaginar que o sonho está em curso e necessita de apoio crítico construtivo.
Algumas perguntas que podem ser realizadas nesse espaço são:
O que está faltando no plano?
Quais são os pontos fracos?
Quem está sendo afetado?
Quais problemas podem decorrer?

Após alguns minutos nesse espaço, finalize o pensamento e se necessário refaça o trajeto quantas vezes for necessário para que o seu projeto esteja cada vez mais seguro e com um plano sólido.

Se esta dica foi útil para você, compartilhe e ajude a divulgar essa informação!

Essa técnica deve ser utilizada sempre que houver um projeto relevante e que você necessite criar um plano de ação concreto. Com o acompanhamento de um coach, você conseguirá potencializar seus resultados, conheça!

Join the Discussion

Comments are closed.