Coaching funciona? #andriolosteam 3

Mas Felipe, o coaching funciona? Em que eu posso utilizar? Com essas questões, hoje apresento a vocês mais uma entrevista realizada com um dos meus clientes que passaram pelo processo de autoconhecimento e a jornada do coaching. Como foi na visão dele passar pelo processo e quais foram os resultados alcançados.

Hoje a entrevistada pediu anonimato mas liberou compartilhar a história dela com vocês. Ela é Supervisora de Inteligência de Mercado e os detalhes do seu desafio, ela mesmo conta. Boa leitura.

1) O que te motivou a buscar/passar por um processo de coaching?
Não ter um propósito no trabalho passou a gerar um desconforto muito grande em mim. Era difícil levantar todas as manhãs e ir para o trabalho sabendo que não era lá que eu deveria estar. Porém, como não sabia qual deveria ser meu caminho, continuava fazendo o que já conhecia.

Quando conversei com um amigo que parecia ter passado por algo semelhante e ele me falou do coaching que fez, não hesitei e fui atrás do coaching também, pois sabia que precisava de ajuda!

2 ) Durante as sessões quais foram os seus piores e melhores momentos?
Piores momentos: todos os momentos em que eu não sabia a resposta (e foram muitos!) geravam um desconforto muito grande, mas o principal foi quando fui questionada sobre o que me faz feliz e eu não soube responder. Isso foi um choque para mim.

Melhores momentos: o dia que cheguei e falei que já sabia o que queria foi sem dúvida o melhor momento. Mas acho que os melhores momento iam além das sessões, pois nas tarefas que executava acabava tendo insights muito importantes, como o momento que lembrei de um desejo de adolescente de trabalhar com nutrição. Esse momento não foi durante a sessão, mas foi numa tarefa executada e que mudou o rumo de todo o processo.

3) Em que parte do processo de coaching você notou o alcance de seu objetivo? Como foi?
Foi no momento em que eu tive o insight sobre meu propósito e o que gostaria de fazer. Neste momento, mesmo não tendo ainda um plano bem estruturado, já senti um grande alívio pelo simples fato de alcançar este conhecimento, algo que parecia tão distante para mim.

4) Você passaria por um processo de coaching novamente?
Certamente. Às vezes é necessário pedir ajuda para estruturar o que está em nossas mentes. Acho que o coaching me ajudou a me enxergar e por mais que as respostas todas tenham saído de mim mesma, acredito que eu demoraria muito mais tempo para entender e ter a coragem de seguir este caminho.

O coaching também não parou nesta etapa, mas me ajudou a organizar e estruturar meus próximos passos para alcançar meu objetivo.

5) O que você diria a uma pessoa que ainda não conhece os benefícios do processo de coaching?
Acho que o coaching beneficia qualquer pessoa que queira mudança. Ajuda no auto conhecimento, na estruturação de ideias, objetivos e até elaboração de planos de ação para alcançar o objetivo. Para mim, o ponto principal é que tem que haver um incômodo grande o suficiente para fazer a pessoa ir atrás de um coaching e dar seguimento nas tarefas propostas. É algo que tem que partir da pessoa, nunca imposto por outros.

6) Em sua opinião, que ações são necessárias para que o alcance adquirido durante as sessões seja mantido?
Como no meu caso é um objetivo de longo prazo, tenho sempre que me lembrar das razões pelas quais estou indo atrás disso.

Porém, acredito que se o desejo de mudança for verdadeiro e o objetivo definido for coerente, não existe alternativa senão seguir este rumo. Acredito que se eu não for por vontade própria neste caminho, o universo dará um jeito de me “jogar” nele, mas não vai ser de forma estruturada ou confortável. Então é melhor eu não desanimar!

7) Se pudesse resumir em uma frase o que foi passar pelo processo, qual seria?
O coaching me ajudou a estruturar a mudança de vida que eu queria e precisava!

Inspire-se no alcance dela e agende sua sessão de transformação clicando aqui. O que você pode fazer pelo seu desenvolvimento hoje?

Join the Discussion

Comments are closed.